Como transformar 5 fraquezas comuns em pontos fortes

  • 25/05/2018
  • 0 Comentário(s)

Como transformar 5 fraquezas comuns em pontos fortes

Você não elimina um mau hábito ou tendência – você trabalha para transformá-lo

O autoconhecimento como chave para a felicidade não é nada novo; quatro séculos antes do nascimento de Cristo, Sócrates disse: “Conhece-te a ti mesmo”.

Reconhecer nossas forças, fraquezas, dons e falhas é claramente um trunfo na vida, mas é fácil se sentir sobrecarregado por nossas falhas, como se elas fossem muito maiores do que nossos pontos fortes.

Você já sentiu que um certo defeito de personalidade está arruinando sua vida e semeando discórdia ao seu redor? Felizmente, é possível aprender a gerenciar essas falhas e minimizar seu impacto negativo.

Em primeiro lugar, seja paciente e determinado. Se você tiver vários vícios que deseja corrigir, trabalhe um por um. Este trabalho não consiste em eliminar uma tendência, mas transformá-la.

Portanto, o foco deve ser substituir cada defeito por uma virtude. Para fazer isso, você tem que ser gentil consigo mesmo. Encontre força para admitir suas falhas, e depois aprenda a usar essas características de forma positiva para que elas não impeçam você ou não impeçam o seu relacionamento com os outros.

Aqui estão cinco falhas que você pode corrigir com um pouco de trabalho:

  1. Raiva

A raiva é considerada um dos sete pecados capitais – mas existe a emoção da raiva, que vem de uma injustiça real ou percebida, e depois a reação que temos de uma ferida física ou emocional. A última coisa é o problema real.

Reprimir nossas emoções não é útil, portanto, o objetivo não é evitar a raiva, mas controlar suas expressões e repercussões. Reprimir a raiva só levará à tensão interna. Então, o que você pode fazer?

Tente transformar esta falha com a virtude da moderação. Procure palavras para expressar sua raiva: o que eu estou sentindo? Por quê? Se você perder o controle, tire um tempo para analisar a situação: o que aconteceu? Como eu reagi? Como eu poderia reagir de forma diferente?

Se isso ajudar, escreva seus pensamentos. Tente lembrar esses pensamentos da próxima vez que estiver ferido ou frustrado. Saiba como controlar suas reações no momento e se distanciar da situação antes de reagir. Isso permitirá que você escolha uma abordagem mais moderada. As técnicas de visualização e relaxamento, como exercícios de atenção e meditação, podem ser úteis, bem como várias formas de arte, pois favorecem a expressão emocional.

Outra opção poderia ser encontrar um esporte ou atividade que lhe permita liberar sua energia e tensão negativas. Encontre o caminho certo para você liberar o que está dentro de você, seja algo tranquilo ou enérgico!

  1. Preguiça

A falta de desejo de fazer o que é necessário pode levar a outros problemas, razão pela qual a preguiça também é considerada um pecado capital. Como resultado da procrastinação (deixar para depois) sem limites, as pessoas preguiçosas se encontram com uma lista cada vez maior de tarefas não cumpridas. Eventualmente, elas estarão sujeitas a pressões externas que as deixarão sem escolha além de começar a trabalhar.

Como podemos superar a preguiça? Se você não deseja fazer uma tarefa necessária, tente definir um prazo realista. Se você tem várias coisas para fazer em uma semana, dê pequenos objetivos para cada dia, alternando com as coisas que você gosta de fazer. Neste sistema de ação alternada e recompensa, será menos psicologicamente difícil realizar suas tarefas. Não esqueça que, ao atrasar suas tarefas, elas irão acumular. Elas não diminuirão ao longo do tempo. Por que não lavar os pratos logo após o jantar? Levaria apenas 15 minutos, enquanto cinco dias de pratos sujos levariam uma hora – e em cinco dias você não terá escolha senão lavá-los, porque não haverá pratos limpos.

Concentre-se na satisfação que você sentirá uma vez que a tarefa estiver realizada, tendo em mente o efeito da bola de neve: deixar de fazer uma tarefa uma vez, e depois novamente… no final, um mês terá passado e você ainda não finalizou! Além do descontentamento, tenha em mente o resultado. Uma vez que sua tarefa estiver realizada, você estará livre para descansar sem culpa!

  1. Timidez

A timidez é muitas vezes percebida como uma falha por aqueles que sofrem com isso. Como mencionado anteriormente, para superar um defeito, ele deve ser transformado em virtude. A timidez pode ser vista como uma forma extrema de discrição, o que nem sempre é uma coisa ruim. As pessoas discretas são muitas vezes apreciadas porque observam e escutam. Elas também são independentes, frequentemente porque têm medo de incomodar alguém. No livro de Josué (1,9), lemos: “Não fui eu que lhe ordenei? Seja forte e corajoso! Não se apavore, nem se desanime, pois o Senhor, o seu Deus, estará com você por onde você andar”.

Na raiz da timidez, muitas vezes existe medo, dúvida e falta de autoconfiança. Como podemos substituir esse medo por coragem?

Em primeiro lugar, você deve estar ciente de sua timidez. Reconheça situações que possam ser um desafio para você, para que você possa antecipar e preparar suas reações. Supere suas preocupações trabalhando na autoconfiança. Coloque-se em situações em que você é obrigado a interagir com os outros, sem estabelecer metas irrealistas. Você não precisa dar um discurso na frente de centenas de pessoas. Em vez disso, decida conversar com as pessoas que conhece olhando nos olhos delas. Repita isso até sentir-se à vontade, então defina outro objetivo – peça o conselho de um vendedor em uma loja, por exemplo. Prossiga gradualmente. Se ir a um restaurante o deixa nervoso, primeiro vá em um piquenique, onde você tem mais liberdade para escolher suas interações com os outros…

Facilite sua vida através de planejamento. Prepare o que você vai dizer, anote, pratique na frente do espelho… Desafie-se a oferecer e receber elogios e críticas. Sua opinião é tão válida como a de qualquer outra pessoa! Seja paciente consigo mesmo e pense nos benefícios que você e aqueles que estão ao seu redor irão colher por sua coragem. Desejar superar a timidez já mostra força de caráter!

  1. Julgar e fofocar

“O que guarda a sua boca e a sua língua guarda a sua alma das angústias” (Provérbios 21,23). O papa Francisco falou fortemente contra as pessoas que fazem fofocas, chamando-as de “terrorista das fofocas”: “quem fofoca é como um terrorista que joga a bomba e vai embora, destrói: destrói com a língua, não promove a paz”. As fofocas também são proibidas nos 10 mandamentos: “Não dirás falso testemunho contra o teu próximo” (Êxodo 20,16).

Para combater as fofocas, devemos resistir a isso. Em primeiro lugar, não passe tempo com pessoas que fazem fofocas nemparticipe de suas conversas. O desejo de causar danos a outro é a atitude de um pecador. Se você testemunhar fofocas, fale que não deseja participar disso e vá embora.

Como regra geral, respeite os segredos dos outros e reflita antes de falar. Reze pelas pessoas que foram prejudicadas por histórias injustas e infundadas. Escolha dizer coisas boas sobre os outros ou não dizer nada.

  1. Ciúme e inveja

Como a timidez, o ciúme é muitas vezes enraizado na insegurança e na falta de autoconfiança. “O sentimento sadio é vida para o corpo, mas a inveja é podridão para os ossos” (Provérbios 14,30). Às vezes, o ciúme é uma forma distorcida de amor, que também pode ser destrutiva – tanto para a pessoa ciumenta como para aqueles que a cercam.

O primeiro ponto importante é admitir que você é ciumento e reconhecer seu pecado.

Em seguida, preste atenção ao que você tem, não no que falta. Isso irá ajudá-lo a evitar cobiçar o que os outros têm, apreciando suas próprias bênçãos. Se você é ciumento em seu relacionamento com seu cônjuge, tente lembrar porque ele ou ela está com você. Seu cônjuge escolheu você, apesar de ter outras escolhas. O fato de vocês ainda estarem juntos é evidência de um compromisso mútuo.

Outro passo importante para superar o ciúme é parar de comparar-se com os outros. Não sinta inveja, ao invés disso seja grato em suas orações. Comemore os sucessos dos outros, assim como você aprecia que outras pessoas comemorem o seu sucesso. O sucesso de uma pessoa não significa necessariamente o fracasso de outra pessoa. Confie que Deus tem um plano para todos os seus filhos!

0 Comentários


Deixe seu comentário


Aplicativos


 Locutor no Ar

AutoDJ

Piloto Automático

Peça Sua Música

Name:
E-mail:
Seu Pedido:


Top 5

top1
1. Pe Marcelo Rossi

Manda teus Anjos

top2
2. Roberto Carlos

Luz Divina

top3
3. Thiago Brava

Dona Maria

top4
4. Anitta

Vai Malandra

top5
5. Pabllo Vittar

Corpo Sensual

Anunciantes